Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Montanha

FR Power forte e eficaz na rampa “da casa”!

841visualizações

A equipa técnica sediada na Covilhã esteve sempre bem na Rampa Serra da Estrela, apoiando António Rodrigues e Joaquim Rino que dominaram a Divisão Protótipos B desta terceira prova do Campeonato de Montanha JC Group. Ricardo Miguel subiu ao pódio dos Legends e Daniel Ferreira a estreou-se na TPM 1300 com um meritório quarto lugar.

Era com justificadas expetativas que a formação liderada por Rui Ferreira ia para a prova organizada pelo CAMI no topo de Portugal Continental. Não só ‘jogava em casa’ na Rampa Serra da Estrela Covilhã, como tinha ‘trunfos’ fortes para avançar entre os pilotos e equipas que confiam no trabalho técnico da empresa serrana, a começar por António Rodrigues, da NJ Racing, que vinha creditado com duas vitórias na Divisão Protótipos B e somou mais uma aos comandos do seu BRC CM05, EVO com o qual terminou no top cinco absoluto. Da mesma forma que desta vez Joaquim Rino almejou reclamar o 2º posto na mesma Divisão B, com um BRC BR49 EVO que deu menos problemas do que em Boticas e lhe permitiu ser sexto em termos absolutos.

A FR Power foi fundamental para que os dois protótipos permitissem aos seus pilotos atingirem os seus objetivos neste terceiro evento do ano, como o foi com o Peugeot 106 de Ricardo Miguel, para que este lutasse até ao fim pelos lugares cimeiros dos Legends de Montanha, acabando num fantástico terceiro posto, saboreando o pódio na sua estreia esta época.

E o mesmo pode ser dito do Citroën C1 com que Daniela Ferreira deu início à sua carreira na Montanha, mostrando uma grande adaptação conseguindo um top 4 na Taça de Portugal de Montanha 1300. Resultados que deixaram Rui Ferreira satisfeito e orgulhoso pelo empenho da FR Power: “É um balanço positivo aquele que faço desta participação. Um bocadinho trabalhoso, já que tínhamos quatro carros”. Ainda que a prova anterior, devido a vários problemas, tenha implicado muita ‘mão de obra’, desta feita “não houve tantos percalços. Só no início, quando o carro do Joaquim Rino ficou parado no meio da rampa. Mas foi um problema normal. Às vezes as baterias entram em curto-circuito e ‘morrem’. Foi só uma troca de bateria e correu tudo bem no fim-de-semana”.

O chefe da equipa covilhanense destaca a estreia de Daniela Ferreira, porque “foi a primeira vez que ela correu. E foi sempre melhorando ao longo do fim-de-semana. E até nisso o balanço da nossa participação foi positivo. Saímos da Estrela muito motivados e felizes pelo trabalho que estamos a desenvolver!”.

Claro que da parte da piloto da ‘casa’ a alegria não era menor, já se tratou de uma ‘descoberta’ em todos os sentidos. “Sinto-me feliz. Deu para melhorar a marca que eu tinha. Subida após subida deu para ir ficando mais confiante no carro e ir melhorando o meu tempo”, destaca Daniela Ferreira, cujo futuro no Campeonato de Portugal de Montanha “dependerá dos patrocinadores. Mas está tudo em aberto”.

Deixe uma resposta