Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Ralis

Paulo Anselmo: “o título é inteiramente justo por tudo quanto fizemos ao longo da época!

873visualizações

Quatro vitórias em seis ralis marcam de forma indelével a saga de Paulo Anselmo e André Silva a caminho de um título ‘cantado’ e merecido no Campeonato Start Sul de Ralis e juntaram ao cetro sulista, uma dobradinha no 6º Desafio Kumho Portugal, ao triunfarem nos desafios Kumho Sul e Kumho Terra. O piloto de Olhão assinou uma das mais sólidas temporadas da sua bem sucedida carreira.

O caminho para recuperar o título conquistado em 2021, foi feito por Paulo Anselmo “com um espírito de total entrega. 2022 não nos tinha corrido assim tão bem e ficamos aquém do que desejávamos. Então, encaramos esta temporada como sendo do tudo ou nada”.

Olhando para trás, Paulo Anselmo lembra que “entramos logo muito forte no Casinos do Algarve, liderando de fio a pavio. É sabido que somos muito mais competitivos em pisos de terra do que no asfalto. Depois, no asfalto de Portimão não fomos tão competitivos, mas conseguimos mesmo assim um 6º posto nas contas do Start e isto com todos a andarmos perto uns dos outros. Não foi mau de todo”.

Em Serpa andámos à campeão. Fomos sempre muito rápidos, vencemos todas as especiais do primeiro dia e, no segundo dia, um problema na suspensão dianteira forçou-nos a gerir o andamento, sem que tal beliscasse a vitória”.

No pingue-pongue do tipo de pisos, o campeonato voltou ao asfalto, desta feita no Rali Município de Albufeira, prova de que Paulo Anselmo tinha recordações menos boas da edição e 2022.

“Foi em Albufeira que arruinamos as nossas hipóteses de sermos campeões em 2022 e, este ano, ia acontecendo algo parecido!… Partimos a caixa de velocidades na partida para o primeiro troço cronometrado de domingo e assim aconteceu aquela que viria a ser, felizmente, a única desistência da época”.

Mas, o infortúnio em terra de veraneio não fez baixar nem a garra, nem a motivação, com o piloto olhanense a saber que tinha algo muito importante a seu favor: as duas provas que faltavam, Vila do Bispo e Tavira, seriam cumpridas em pisos de terra.

“Em Vila do Bispo, com condições meteorológicas medonhas, nem hesitamos. Entramos ao ataque e cedo ficamos na liderança. Infelizmente, a muita lama tornou tudo perigoso e a organização decidiu terminar o rali precocemente. Não havia outra coisa a fazer. Obviamente, tal fez com que só fosse atribuída a metade dos pontos em jogo, o que nos fez ir para Tavira ainda meio ponto atrás dos líderes do campeonato, sabendo que seria um rali em que só o ataque nos permitiria chegar ao título”.

E foi no frio e chuva de outubro que Tavira se engalanou para receber o “mata-mata” dos campeonatos sulistas.

“Preparámos bem a provas, mas o Viana Martins também. É um excelente piloto e sabíamos que iremos ter discussão até final. Andou muito rápido e o Viana está de parabéns pelo excelente campeonato que fez. Nós também andamos muito rápido, a fundo desde o primeiro metro e, só para que se perceba a luta, terminamos a secção matinal separados por meio segundo!… De tarde atacamos ainda mais e, felizmente, impusemos a nossa lei nas contas do campeonato, terminando com meio minuto de vantagem e conquistando assim o nosso segundo título, que considero ser inteiramente justo por tudo quanto fizemos ao longo da época!”.

Também em Tavira, Paulo Anselmo e André Silva selaram as contas da vitória na Divisão 2 dos desafio Kumho Sul e Kumho Terra, duplo feito que que o piloto destaca “não só por ser mais dois título prestigiantes, mas sobretudo pelo apoio que a Kumho e a ASR Tyres têm dado aos ralis regionais nos últimos seis anos. Para nós tem sido um prazer correr com os Kumho, que se revelam pneus cada vez mais competitivos”.

Paulo Anselmo não esconde “a felicidade tremenda que sinto. Este é um título que dedico à minha família que tanto me apoia, à equipa, que fez um trabalho notável no BMW, aos patrocinadores, pois sem eles seria impossível correr e a todos quantos nos deram força ao longo do campeonato. Quero deixar uma palavra ao André Silva. O trabalho que fez como navegador foi preponderante para sermos campeões”.

Quanto a 2024, Anselmo seja “continuar e lutar por mais um título de campeão no Start Sul e novamente com o André e o BMW 361i Compact. Não sei se será possível e tudo irá depender dos patrocínios que consiga. Está cada vez mais caro competir. Existe também a hipótese de fazer algumas provas de todo-o-terreno, com um SSV. Uma coisa é certa, se e onde competirmos, será sempre para tentar vencer!”.

Deixe uma resposta